em destaque

A fórmula de Centeno

13 de outubro, 00:30

No último Orçamento da legislatura, Mário Centeno repete a fórmula que apresentou a 19 de agosto de 2015.

No último Orçamento da legislatura, Mário Centeno repete a fórmula que apresentou a 19 de agosto de 2015. Nessa altura, em conflito aberto com as políticas assumidas pelo seu anterior diretor no Banco de Portugal (Vítor Gaspar), lança o repto que levaria a geringonça ao poder: "Virar a página da austeridade."

Coerente com as estratégias que sempre defendeu nas reuniões de apresentação dos relatórios do Banco de Portugal, Centeno aposta no aumento do rendimento disponível das famílias. Para o ministro das Finanças a filosofia é simples: com mais dinheiro, os portugueses vão gastar mais e vão dinamizar a economia.

Para favorecer este cenário, altera o paradigma da fiscalidade. Os impostos vão baixar sobre o rendimento e subir sobre o consumo, assegurando por essa via, a que se juntará o aumento do emprego e o crescimento dos lucros das sociedades, uma subida assinalável da receita fiscal.

A fórmula resultou. Ajudada por um ciclo de crescimento e de juros historicamente baixos, foi aplicada ano após ano.

Insiste o ministro na mesma receita para 2019. Mas desta vez com uma ‘sombra’ no horizonte: a subida das taxas de juro.

comentários

comentar
Faltam 350 caracteres