em destaque

A incómoda PJ

14 de outubro, 00:30

Quando colapsar os cidadãos saberão quem responsabilizar.

A ASFIC-PJ solicitou recentemente, vários pedidos de audiência com os líderes dos partidos políticos com assento parlamentar na Assembleia da República, no sentido de alertar novamente os respetivos responsáveis para a grave crise de meios materiais e humanos com que vive a PJ e o pessoal da carreira de investigação criminal.

Até à presente data, a Direção Nacional da ASFIC-PJ foi apenas recebida, pelo PEV e pelo PCP, este último na pessoa do secretário-geral Jerónimo de Sousa.

Ambos os Partidos, manifestaram publicamente o seu apoio incondicional perante a grave crise com que se debate a PJ e os seus operacionais, prometendo tudo fazer para que essa questão fosse rapidamente sanada em sede da Lei do Orçamento de Estado.

Entretanto o Sr. Presidente da República na tomada de posse da Procuradora-Geral da República, referiu a necessidade de ser dada prioridade ao combate à corrupção "sem medos, hesitações ou ambiguidades".

No caso de nada ser feito agora - após os inúmeros avisos das mais variadas entidades - quando a PJ colapsar e por arrasto o sistema de investigação criminal, os nossos concidadãos saberão a quem pedir responsabilidades.

comentários

comentar
Faltam 350 caracteres