em destaque

Erros repetidos

16 de setembro, 00:30

A forma como em Portugal se tergiversa perante os problemas da sociedade cujas soluções o Mundo já aplicou com êxito, é horripilante.

A forma como em Portugal se tergiversa perante os problemas da sociedade cujas soluções o Mundo já aplicou com êxito, é horripilante. Na habitação e transportes, como na educação, saúde e justiça, os políticos e as elites persistem em originalidades e erros que nos pioram a vida hoje e amanhã.

Não se trata aqui de denúncia demagógica, antes a constatação de erros repetidos: Atrasamo- -nos 30 anos a assentar a linha férrea e ainda hoje sentimos atraso em comboios.

Sob a ditadura de Salazar, crescíamos tão devagar que até os países comunistas nos passavam à frente. Dos anos 50, recordo que numa aldeia da Beira Baixa com mais de mil habitantes e sem eletricidade, a viscondessa da terra tinha um Chevrolet para ir, por estrada não alcatroada, passear à vila, mas pagava a ganhões para lavrar as terras com juntas de vacas.

Dos tratores afirmava o mesmo medo que hoje políticos e elites manifestam pelos robots. A vida na aldeia apagou-se com a emigração massiva para França e hoje temos mais de metade de Portugal sem peso económico. Será necessário explicar mais o caminho de destruição onde os erros nos afundam?

O melhor é usar o que o Mundo tem de bom, do computador e telemóvel ao estado social e mercado regulado.

comentários

comentar
Faltam 350 caracteres