CMTV

Atualidade

Falta de combustíveis lança o caos. Bombas fechadas e transportes em risco

Paralisação dos trabalhadores do setor de transporte de mercadorias perigosas lançam o pânico em todo o País.

Falta de combustíveis lança o caos. Bombas fechadas e transportes em risco
O País está esta terça-feira em total caos com a possível falta de combustíveis na sequência da greve dos motoristas de transporte de mercadorias perigosas. Bombas fechadas, postos lotados e transportes em risco.

O cenário adivinha-se complicado nas próximas horas com várias gasolineiras a preverem ficar sem combustíveis até ao final do dia.

Ao início da tarde desta terça-feira, o Ministro Adjunto e da Economia, Pedro Siza Vieira, afirmou que os motoristas têm de assegurar o serviço mínimo, caso contrário "podem sofrer as consequências legalmente previstas".


A TAP elaborou um plano de contingência para limitar ao máximo o impacto da greve e espera que a "situação se resolva com a maior celeridade possível".

"Apesar de ser alheia à greve dos transportes de mercadorias perigosas, em Portugal, a TAP elaborou um plano de contingência para, dentro das suas possibilidades, limitar ao máximo o impacto desta greve nos voos e nos clientes", disse fonte oficial da transportadora.

A mesma fonte admitiu que "até ao momento a operação ainda decorre com normalidade", mas afirmou ter "cancelado um voo (TP1907 Lisboa--Faro) devido à impossibilidade de abastecimento" na cidade algarvia.


O Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) apelou aos cidadãos para que deem prioridade aos veículos de emergência médica nos postos de abastecimento, explicando que todas as viaturas foram atestadas de manhã.

"Todas as viaturas do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), incluindo as do seu parque reserva, foram atestadas durante a manhã de hoje", refere o INEM em comunicado enviado à agência Lusa. VIDEOClientes fazem longas filas para abastecer veículos em bombas de combustível Situação foi registada em Sintra.

Sindicato dos motoristas espera reunir-se com o ministro das Infraestruturas

O sindicato que decretou a greve dos motoristas de matérias perigosas (SNMMP) aguarda por uma reunião com o ministro das Infraestruturas e Planeamento, Pedro Nuno Santos, durante esta tarde, depois de uma conversa "informal" com o governante.

A informação foi divulgada à agência Lusa pelo vice-presidente e advogado do sindicato, Pedro Henriques, que disse aguardar "durante a tarde" pela marcação da reunião com o ministro, depois de ter tido uma conversa "informal" com o governante sobre a paralisação.

Prio estima que combustíveis esgotem em quase metade dos seus postos

A Prio prevê que até ao final do dia de hoje quase metade dos seus postos esgotem os seus depósitos de gasóleo ou gasolina, e que o mesmo possa acontecer nos das restantes marcas na quinta-feira. A Prio tem esta terça-feira cerca de 50 milhões de litros de combustível armazenados no seu parque de tanques em Aveiro, mas encontra-se impossibilitada de transportar este produto para os seus postos onde, como é prática corrente no setor, a capacidade de armazenamento do produto está limitada a poucos dias de vendas, refere a empresa que tem uma rede composta por cerca de 250 postos de abastecimento.