CMTV
Atualidade

Portugal poderá atingir a imunidade de grupo contra a Covid-19 já em agosto

Disponibilidade de vacinas vai aumentar no segundo trimestre do ano, permitindo vacinar 100 mil pessoas por dia.

Portugal poderá atingir a imunidade de grupo contra a Covid-19 já em agosto
Francisca Genésio|23 de fevereiro de 2021 às 09:13
Portugal poderá atingir a imunidade de grupo contra a Covid-19 já em agosto (cerca de 70% da população vacinada). A informação foi esta segunda-feira avançada pelo vice-almirante Henrique Gouveia e Melo, coordenador do plano de vacinação, durante a reunião sobre a situação epidemiológica da Covid-19 em Portugal, que juntou políticos e especialistas na sede do Infarmed, em Lisboa.

A boa notícia foi justificada com o facto de a disponibilidade de doses, a partir do segundo trimestre, aumentar. "Haverá uma concentração de vacinas já no segundo trimestre suficiente para aumentar a velocidade de vacinação para cerca de 100 mil vacinas por dia", explicou o vice-almirante. A ministra da Saúde complementou, mais tarde, a informação: "Em abril vamos ter acesso a uma quantidade de vacinas que nos permite acelerar o ritmo." De acordo com Marta Temido, a imunização passará, nessa altura, por centros de vacinação e farmácias comunitárias.
Até ao momento, Portugal já recebeu cerca de um milhão de vacinas, tendo 680 mil sido administradas no continente, 19 mil nos Açores e outras tantas na Madeira. Segundo Gouveia e Melo, esta segunda-feira chegaram ao País mais 230 mil doses. Sem contar com esta última tranche, cerca de 4,5% da população portuguesa já recebeu a primeira dose da vacina contra a Covid-19 e 2,7% já completou o esquema vacinal com a segunda dose.

De acordo com os especialistas, o índice de transmissibilidade (Rt) de Portugal é, neste momento, de 0,67 – o mais baixo da União Europeia. Ainda assim, os dados não convencem nem os peritos, nem o próprio Governo. Questionada sobre datas para desconfinar, Temido voltou a frisar que não é tempo de pensar em aliviar as medidas. "Este é o momento de nos concentrarmos em conter a transmissão da doença e atender a outras áreas não Covid, mas também estamos preocupados com o emprego e a saúde mental. Ainda não é tempo de falar de modos de desconfinamento", alertou. 

PORMENORES
Capacidade "enganadora"
João Gouveia, coordenador da resposta em Cuidados Intensivos, esclareceu que a capacidade instalada em Intensivos é, atualmente, "muito enganadora". Pediu a contratação de mais "médicos e enfermeiros intensivistas". A ministra da Saúde, Marta Temido, respondeu que o País não tem profissionais suficientes para contratar.

1 em cada 4 é ansioso
Carla Nunes, da Escola Nacional de Saúde Pública da Universidade de Lisboa, revelou esta segunda-feira que um em cada quatro portugueses se sente agitado ou ansioso todos os dias. As mulheres são quem tem mais problemas associados à saúde mental. Durante o verão, no desconfinamento, o número de problemas diminuiu.

Marcelo deixa elogio a "janela de esperança"

O Presidente da República destacou a "coerência entre as análises quantitativas e qualitativas" dos peritos. Marcelo Rebelo de Sousa elogiou a "janela de esperança" garantida pelo plano de vacinação.

António Costa pede cumprimento de regras
O primeiro-ministro considerou, no Twitter, que o "nível de incidência é ainda muito elevado". António Costa apela ao cumprimento das regras, alertando para as "novas variantes ".

Intensivos com 285 doentes em março
As projeções apontam para que na terceira semana de março existam 285 doentes, com Covid-19, nas unidades de Cuidados Intensivos, revelou o coordenador da resposta em Portugal, João Gouveia que pediu "mais recursos".

Testes PCR com recurso a saliva
Está a ser ultimada uma norma da DGS sobre testes PCR com saliva, anunciou a ministra. Temido esclareceu que a norma relativa à testagem em massa só hoje entra em vigor.

Marta Temido alerta para "relaxamento"
O grau de confinamento em Portugal era, em fevereiro, de 76%. No fim do mês a taxa era de 70%. Temido apelou ao cumprimento das medidas e alertou para o relaxamento.

Variante britânica representa 48%
Quase metade dos casos de Covid-19 registados em Portugal (48%) referem-se à estirpe britânica. Sobre outras variantes, João Paulo Gomes, do Instituto Ricardo Jorge, adiantou que se mantêm os quatro casos da mutação da África do Sul e que, no domingo, foram detetados sete casos da variante de Manaus, do Brasil. Trata-se de apenas uma cadeia de transmissão. "As variantes apresentam maior transmissibilidade" e alteram o "reconhecimento de anticorpos", referiu.
Mais Lidas
Guia TV
  • 06:10 RUA SEGURA
  • 06:57 NOTÍCIAS CM
  • 10:10 FALAR GLOBAL
  • 10:29 AQUELA MAQUINA
  • 10:44 SOS DONOS EM APUROS
  • 10:57 NOTÍCIAS CM
  • 11:30 PATA NA POÇA
  • 11:57 NOTÍCIAS CM
  • 12:10 PATA NA POÇA
  • 12:30 CM JORNAL HORA DO ALMOÇO
  • 14:57 NOTÍCIAS CM
  • 15:08 REPORTAGEM CM
  • 15:35 NOTÍCIAS CM
  • 16:08 SEPARADOS PELA VIDA
  • 16:35 NOTÍCIAS CM
  • 17:08 PATA NA POÇA
  • 17:35 NOTÍCIAS CM
  • 17:57 JORNAL ÀS 6
  • 18:57 CM JORNAL 20H
  • 19:59 GOLOS
  • 21:40 DUELO FINAL
  • 21:45 LIGA D´OURO
  • 00:30 NOTÍCIAS CM
  • 02:30 CINEMA CM
  • 04:12 TELEVENDAS
  • 05:43 FALAR GLOBAL