CMTV

Atualidade

Remoção de ninho de vespas asiáticas encerra jardins em Lisboa

Serviços da Câmara Municipal estão a fazer limpeza nos jardins das Quintas das Conchas e dos Lilases.

Remoção de ninho de vespas asiáticas encerra jardins em Lisboa
João Tavares e Lusa|30 de agosto de 2019 às 12:12
Os jardins das Quintas das Conchas e dos Lilases, em Lisboa, encontram-se encerrados esta sexta-feira depois das autoridades, na noite de quinta-feira, terem removido um ninho de vespa asiática. 

Os parques vão estar interditos à população enquanto os serviços da Câmara Municipal de Lisboa fazem uma inspeção ao perímetro dos jardins, de modo a confirmar que não existe mais nenhum ninho que possa pôr em causa a saúde dos utilizadores daqueles espaços. 

Na época da primavera, as vespas asiáticas constroem ninhos de grandes dimensões, preferencialmente em pontos altos e isolados, sendo os principais efeitos da presença desta espécie sentidos na apicultura - por se tratar de uma espécie carnívora e predadora das abelhas - e na saúde pública.

Não sendo mais agressivas do que a espécie europeia, no caso de sentirem os ninhos ameaçados as vespas asiáticas reagem de modo bastante agressivo e podem fazer perseguições até algumas centenas de metros.

A destruição dos ninhos deve ser feita com equipamento de proteção e seguindo as orientações constantes no plano de ação, nunca se devendo usar armas de fogo (de caça), mesmo no caso de difícil acesso aos ninhos, pois este método só provoca a destruição parcial do ninho e contribui para a dispersão e disseminação da vespa asiática por constituição de novos ninhos. 

Na ausência ou perda da rainha, esta espécie tem a capacidade de as obreiras se transformarem em fêmeas fundadoras e construírem novos ninhos.